sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Tá chovendo hamburguer!



Acho que já comentei por aqui que andei perdendo uns quilinhos. Em março eu iniciei uma dieta com uma nutricionista lá de BH e o acompanhamento foi basicamente através de emails. Depois de um contato pessoal, avaliação e tal, a minha nutricionista me passava as dietas por email, eu informava meu peso pra ela e falava se estava seguindo a dieta direitinho. Ela ia propondo as alterações. Sempre pela internet. Quando eu dava umas escorregadas na dieta, ganhava uns puxões de orelha virtuais :( ... E depois de uns 5 meses já tinha perdido quase 10 kilos. Muito bom, né?

Agora estou na fase da manutenção e os nossos contatos já não são tão frequentes. Uma vez por mês eu informo meu peso (que bravamente estou conseguindo manter!) e de vez em quando ela me manda umas mensagens (pra me incentivar a ficar firme). Hoje ela me mandou uma que quero compartilhar.

Ela foi ver o filme "Tá chovendo hamburguer" (Super sugestivo para uma nutricionista.... Fui lá conferir) e escreveu o seguinte:

"Na ilha onde se passa o filme, as pessoas se alimentavam basicamente de sardinha. Um dia, um jovem inventor que sempre tem seus experimentos fracassados consegue criar uma maquina que faz chover hamburguer. Isto traz um grande alvoroço para a cidade, pois como a sardinha já não é um peixe muito procurado, a chuva de sanduíches tornou-se atração da ilha.
Resultado, as pessoas começaram a comer em excesso, engordaram, passaram mal, etc.
E o que mais me chamou a atenção é que a máquina que fazia chover os alimentos foi aumentando o tamanho das comidas. O sanduíche aumentou, o bife aumentou, tudo aumentou de tamanho. Como tem acontecido principalmente na ultima década. Você deve se lembrar da garrafa de 1 litro de refrigerante (lembra do guaraná alterosa? hehehe) que era dividida para toda família e dos pacotes de pipoca (que era em saquinhos e não baldes?)

Portanto, uma das lições do filme é: o alimento está aí (está chovendo tentações) e cabe a cada um incluir, cortar, exceder, reduzir, equilibrar no seu dia-a-dia .
Outra lição: a industria alimenticia quer te viciar e uma das formas é desenvolver estratégias atrativas ao consumidor. "Leve 3 e pague 2". "Aumente seu refigerante ou sua batata por apenas R$ xxx", sem falar do rodízio que atenta qualquer um a comer mais do que aguenta, pois o preço é um só. Mais uma vez cabe a você deixar se levar ou não.

Minha intenção hoje é apenas levar você a uma análise de sua alimentação. Faça um balanço do que está entrando em sua boca e caíndo em seu estômago.
E procure ser honesto consigo mesmo: o que tem comido está nutrindo suas células ou apenas nutrindo seu prazer e suas emoções?"
 
Então garotas, eu adorei os comentários dela e achei que poderia ser útil para quem está de dieta ou na intenção de perder alguns quilinhos indesejáveis.
Um ótimo fim de semana pra todas, e que não chova hamburguers! Chova só alegrias, amor e coisas light!
 

2 comentários:

Roberta disse...

Bem, não estou de dieta, eu vivo em manutenção, digamos em controle para não inflar kkkk, falando sério, nada melhor que bom senso para manter o peso, educação alimentar, fazer as compensações necessárias e principalmente não sofrer, a vida é já é muito complicada para cortamos o prazer de se alimentar!! beijocas

Susy Alves disse...

Aí Janete, nem me fala flor, preciso aprender a me controlar, mas as besteirinhas são tão gostosas né?!

beijos!:)